Arquivo da categoria: Informações

Quantidade ou qualidade? O que é melhor?

Nós da Immediata Promo encaramos a ação de panfletagem como um desafio de conquistar clientes, interagir e marcar, acreditamos que apenas distribuindo panfletos não é o suficiente para obter resultados, por isso cada ação realizada é diferente da outra.

Nossa agência trabalha com clareza, verdade e entrega do que lhe foi prometido, a equipe é treinada com o objetivo de interagir com o seu público alvo.

Toda ação tem um supervisor à disposição por tempo integral sempre registrando, orientando e dando toda assistência à equipe.

Anúncios

Cuidados ao escolher uma empresa de panfletagem.

Qual o segredo para escolher uma empresa de panfletagem?

Recebemos dezenas de ligações e e-mail’s por dia, tanto com solicitação de informações sobre nosso trabalho quanto orçamentos e etc.

Todos os dias presenciamos e registramos relatos absurdos de empresas que trataram com desonestidade o investimento do cliente e é com essas informações que estamos disponibilizando as principais dicas de como identificar estes picaretas do nicho de panfletagem.

A panfletagem é uma publicidade de baixo custo e que gera resultados sim, só que escolhendo a empresa errada estará literalmente jogando sua publicidade no lixo. O velho ditado que O BARATO SAI CARO” neste nicho realmente faz total sentido. Além dos relatos daqui, pesquisamos em vários estados o comportamento das empresas de panfletagem e encontramos empresas com qualidade e compromisso, mas também casos impressionantes de algumas que praticamente só receberam o dinheiro do cliente e deram fim aos seus panfletos. Vejam os exemplos dos casos abaixo:

Os panfletos de uma loja de eletrodoméstico foram encontrados em um bueiro por uma moradora que prontamente denunciou para uma rádio da cidade. (no link a matéria completa) Fonte: http://www.maisfm.com/denuncia-bueiro-e-entupido-com-varios-panfletos-de-propaganda-cohab-ii/

24 fev_ bueiro entupido

Foto: Local onde panfletos foram jogados ( Mais FM / Wilson Junior)


Os panfletos de vários estabelecimentos, inclusive de shows que ainda iriam acontecer foram encontrados em uma caçamba (papa metralha). O incrível é a justificativa da empresa pelo tal desperdício. (matéria completa no link)

Fonte: http://www.radiosorriso.com.br/noticia/59005/%E2%80%8Bsorriso%3A-acusado-de-ter-jogado-panfletos-fora-procura-a-emissora-e-esclarece-a-situacao

panfletos-gktDP1of8d-w_rBhywAcKuvaF9yWo0DP

Foto: Eduardo Turella / Rádio Sorriso


Dicas para escolher uma empresa de panfletagem.

Encontrei uma lista de empresas na internet o que eu faço?

Primeiramente verifique as que são registradas no maps conforme a imagem abaixo. Os pontos positivos são:

  • Telefone convencional – Significa que a empresa tem um endereço físico.
  • Site – Analise o site da empresa (clientes principalmente) no contato peça referência e ligue para comprovar. Isso previne que você caia na armadilha de empresas que colocam serviços falsos em seus sites. Se enrolarem muito ao dar contato de “x” ou “y” pode esquecer.
  • Classificação – Analise as classificações eliminando as avaliações de 5 estrelas que não possuem depoimentos. Se as avaliações forem na mesma data e as respostas também é um item à se desconfiar pois pode ter sido o próprio dono burlando avaliações, então na dúvida peça o contato da empresa que avaliou (telefones fixos e não celulares).

empresa-de-panfletagem-recife

Solicite as redes sociais da empresa.

  • Facebook – Analise as avaliações da página, se for perfil não tem este item. Verifique se a empresa escondeu o menu de avaliações, se sim, desconfie. Analise também as fotos de trabalhos realizados, a qualidade do serviço das promotoras (a qualidade será melhor analisada em vídeos) e se as fotos são verdadeiras. Muito cuidado pois muitas empresas postam fotos que são de serviços realizados por outras e em outros estados, isso realmente engana.

aa3

Exija a supervisão da sua ação de panfletagem.

  • Ao contactar uma empresa de panfletagem exija que a mesma relate no orçamento os compromissos da supervisão, pois o que mais se pratica é o recrutamento da própria promotora para supervisionar as demais, isso é uma forma de burlar e lhe cobrar o trabalho de supervisão. A supervisão tem que existir pois sem ela a sua ação não será eficaz. Faça um teste simples e prático, quando passar por uma panfletagem pergunte onde está o supervisor, se ele estiver “ido ali e já volta” marque esta empresa porque ela não supervisiona.

Fechando a equipe de panfletagem

  • Mesmo que você esteja fazendo toda negociação por telefone não deixe de confirmar todos os detalhes do serviço por e-mail, pois o mesmo é um documento para ambos. Os detalhes da equipe, horários e dias é o mais importante, boa sorte na escolha e bons negócios.

Panfletagem é uma boa escolha?

Panfletagem é uma boa escolha?

A panfletagem é uma ótima forma de divulgar seu negócio mas só deverá ser iniciada depois que for totalmente planejada, quando isso não acontece você perde seu investimento.

Benefícios de uma panfletagem.

Realizando uma panfletagem você estará principalmente ativando a marca para seu público e associando-a ao seu produto. Não espere vendas a curto prazo, o erro comum dos empresários é usar a panfletagem como uma emergência  e querer alavancar as vendas com 5000 panfletos. A panfletagem é uma ação que exige frequência e estratégia para que dê certo. Portanto contrate uma empresa especializada no assunto que trará opções concretas para sua solução.

Empresas de panfletagem? Sim ou Não?

Resultado de imagem para panfletos no lixoExistem “empresas” que prometem retornos exorbitantes, distribuição de quantidades que não condiz com a realidade e ainda não supervisionam corretamente. Supervisor é supervisor, tem que estar efetivamente em sua ação de panfletagem, não que a panfletista não vá trabalhar sem a supervisão, mas o líder da equipe tem que estar atento sempre aos detalhes durante a ação até para uma possível mudança de ponto de distribuição, atentar ao público alvo e também chamar a atenção das mais distraídas, então não aceite orçamentos enxutos com “supervisão inclusa” ou até mesmo um panfleteiro como responsável pela equipe. O defeito ao contratar uma empresa de panfletagem é optar pelo mais barato e não observar o que a empresa está oferecendo dentro daquele valor, afinal valor está diretamente ligado à qualidade do serviço, não esqueça que a arte e o material custou dinheiro e deve ser entregue à uma empresa que fará dele uma ferramenta de marketing e não mau uso seu dinheiro.

Como escolher uma boa empresa de panfletagem?

Os requisitos abaixo são extremamente importantes para definir uma empresa adequada e organizada.

  • Site (preferência com domínio próprio), não confundam fanpage com site, a fan page pode ser um complemento do site e não o principal.
  • Fotos, confira se as fotos dos serviços realizados são de propriedade da empresa ou se copiadas de outras, o que não é positivo.
  • Clientes, procure no site da empresa os clientes que ela prestou serviço, se possível peça referência.
  • Telefone fixo, parece bobagem mas passa credibilidade.
  • Analise as redes sociais da empresa, (se a empresa não faz seu próprio marketing corretamente, como fará o seu?)
  • Qualidade das promotoras, verifique nas fotos do site ou nas redes sociais como é o fardamento (se é padrão), simpatia, interação com o público e satisfação das promotoras com a empresa.
  • Por fim analise o atendimento, agilidade, transparência, conhecimento e linguagem.

Esperamos ter ajudado, desejamos que tenham uma produtiva ação promocional, se desejar visitar nosso site é só clicar aqui

7 coisas que todo mundo precisa saber sobre home office

Olá leitores

A matéria abaixo foi publicada no Pequenas Empresas Grandes Negócios e realmente me chamou a atenção porque a imagem que se tem do profissional Home Office não é das boas aqui no Brasil. Copiei a matéria para vocês que contratam ou que trabalham Home Office ter uma melhor dimensão do que suamos.

Fonte desta materia no link abaixo:
http://revistapegn.globo.com/Noticias/noticia/2014/08/7-coisas-que-todo-mundo-precisa-saber-sobre-home-office.html

7 coisas que todo mundo precisa saber sobre home office

O Home office hoje é um dos grandes temas quando o assunto é trabalh do futuro. E como o assunto é relativamente recente no Brasil, acho importante esclarecer certos pontos – e até mitos – sobre o trabalho realizado remotamente. Vamos a eles:

1. Home office não significa trabalho em casa
Apesar desta ser a tradução literal do termo, no Brasil ele define de forma genérica o trabalho que é realizado em espaço alternativo ao escritório da empresa. Este local pode ser – ou não – o escritório em casa. Uma pessoa pode trabalhar “home office” em cafés, hotéis, aeroportos, táxis, parques…ou em casa.

Os termos mais exatos para definir esta modalidade de trabalho são: trabalho remoto, teletrabalho, trabalho à distância, ou o que acredito ser o mais adequado, trabalho portátil.

2. Não é para todo mundo
Infelizmente nem todo profissional pode trabalhar home office.

Quem é empreendedor e quer permanecer com uma empresa enxuta ou somente testar a viabilidade de uma ideia, pode abrir sua empresa na garagem de casa e começar a trabalhar. Já quem é colaborador de uma empresa depende de uma série de fatores para ser candidato a este formato de trabalho.

Em primeiro lugar, a empresa onde ele trabalha deve possuir um programa que permita esta modalidade. Ou ter planos de implementar um piloto.

Depois, existe a restrição de atividades. Algumas tarefas exigem que o colaborador vá até o local de trabalho todos os dias da semana. Isso ocorre quando as ferramentas que ele utiliza para executar seu trabalho não podem ser retiradas da empresa (por não serem portáteis, serem perigosas ou sigilosas). Outro motivo é quando o trabalhador depende da interação exclusivamente presencial com outras pessoas, de dentro ou de fora da empresa, todos os dias da semana.

E, finalmente, existe a regra dos três perfis: ambiente de trabalho, família e colaborador devem possuir as características necessárias para que o teletrabalho seja realizado de forma adequada e producente. Um profissional que é movido a chefe, montou seu home office na cozinha ou não tem uma família colaborativa, por exemplo, terá dificuldade para trabalhar remotamente.

3. Home office não é um jeito fácil de ganhar muito trabalhando pouco
Quando alguém procura o termo “home office” nas ferramentas de busca, aparecem muitas ofertas de “trabalhe sem sair de casa”. São promessas de renda extra onde o candidato tem a possibilidade de receber valores atrativos trabalhando somente algumas horas do dia. Obviamente, há sempre uma taxa de inscrição envolvida no processo. Na maioria das vezes, estas ofertas não passam de “esquemas” onde a única pessoa que trabalha pouco e ganha muito é a pessoa que está vendendo a promessa.

Existem duas maneiras de efetivamente trabalhar em casa: como empreendedor/autônomo, ou como contratado de uma empresa. Se você pretende abrir uma empresa home based, ou trabalhar em casa como autônomo, prepare-se para muita dedicação. Quem é seu próprio chefe sabe muito bem que o expediente não acaba no final do dia e a semana muitas vezes não termina na sexta-feira.

Se você trabalha em casa para uma empresa, a chance é grande de que também passe a trabalhar mais do que no escritório tradicional, já que as horas antes perdidas no trânsito acabam sendo revertidas em mais produtividade. Além disso, no trabalho remoto não existem as pausas para o cafezinho ou as interrupções dos colegas: trabalha-se de forma mais contínua e, portanto, mais intensa.

4. Nem todo dia é dia de home office
Quem trabalha em home office não fica longe da empresa 100% do tempo. Na realidade, o mais comum em programas de teletrabalho é que o colaborador fique remoto em torno de dois a três dias na semana. E mesmo quem trabalha todos os dias no home office precisa comparecer em reuniões presenciais na empresa no mínimo a cada 15 dias.

5. Pijama e pantufa não combinam com home office
Trabalhar em home office exige uma grande dose de profissionalismo e esta atitude começa na hora de se vestir para trabalhar. Quem trabalha em casa e fica de pijama, ou sem camisa, acaba refletindo este desleixo na qualidade de suas tarefas. Se o hábito faz o monge, um traje não profissional pode contaminar a seriedade do trabalho e reduzir a credibilidade e até a auto-estima do colaborador. Esta insegurança pode acabar vindo à tona, principalmente na hora de falar com os clientes ao telefone. Em casos extremos, o comportamento relapso no home office pode levar até à depressão.

Isto não significa, claro, que seja necessário colocar terno e gravata todos os dias. O importante é trabalhar com uma roupa confortável, mas que transmita uma atitude profissional para si mesmo e para os outros. Inclusive preparando o colaborador para atender a uma eventual reunião de última hora por vídeo-conferência. Camisa pólo e jeans, por exemplo, são coringas. Maquiagem leve para as mulheres e barba aparada para os homens também ajudam na inspiração e na motivação.

6. O home office não é um mar de rosas…
Muita gente acha que se começar a trabalhar em home office vai poder dormir até as onze horas da manhã, passear no shopping quando bem entender, beber uma cervejinha com os amigos no meio da tarde. E trabalhar quando sobrar um tempinho.

Mas para funcionar com produtividade, o home office exige um grande auto controle e uma dose extra de disciplina. Disciplina para lidar com “tentações” como a geladeira e a TV a dez passos de distância, disciplina para saber a hora de começar e de terminar o expediente, disciplina para organizar o espaço de trabalho e para gerenciar o andamento de suas tarefas e não se perder nos prazos.

Além disso, trabalhar em casa pode gerar uma sensação de isolamento, problemas familiares e queda de concentração por conta de ruídos domésticos, distrações, demandas de filhos e cônjuges.

Felizmente, a maioria dos desafios do home office têm solução fácil e rápida. Nos próximos artigos vou receitar os principais remédios para as eventuais mazelas do trabalho remoto.

7. …mas é o melhor lugar do mundo para trabalhar
Apesar dos desafios, quem consegue administrar seu tempo e produzir com qualidade no home office acaba trabalhando melhor e aproveitando muito mais a vida. Com o trabalho remoto evitam-se as várias horas e o enorme stress causados pelo trânsito no trajeto entre casa e trabalho. O tempo que o colaborador ganha escapando dos congestionamentos pode ser utilizado para praticar esporte, acompanhar um filho no médico, relaxar, ou até mesmo adiantar as tarefas para garantir tempo livre em outro momento. Com a redução do stress no trânsito e a possibilidade de controlar a qualidade da própria alimentação, quem sai ganhando é a saúde do colaborador. Além disso, trabalhar em home office aumenta a motivação e reduz interrupções de colegas e reuniões desnecessárias, aumentando a produtividade. Bom para o colaborador, melhor ainda para a empresa que o emprega.

Muita coisa evoluiu desde que comecei a trabalhar home office e pesquisar sobre o assunto, há dez anos atrás. Porém, muitas questões ainda permanecem, causando duvidas, estranheza, polêmica e até preconceito. Por isso a importância de lançar uma luz sobre o tema. Se todos encararmos o trabalho remoto com a devida seriedade, em pouco tempo teremos uma situação similar a de países como EUA, Inglaterra e Índia, onde esta modalidade já faz parte do cotidiano e traz benefícios para milhões de empresas e trabalhadores.

Afinal, trabalho é algo que se faz, não um lugar para onde se vai.